Centro de Dia

Home
Up

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

Centro de Apoio na área de Acção Social da Freguesia de Cabril.

Centro de Dia do Cabril

Placa referente à inauguração do Centro de Dia

 

História deste edifício

A história deste edifício (inicialmente conhecido por Casa do Médico) tem a sua génese na criação, na década de 40 (séc. XX), do segundo partido médico concelhio na povoação de Cabril. Esse facto e dada a inexistência de condições aceitáveis de habitabilidade do clínico, a viver em casas particulares, levou a Liga de Melhoramentos a promover a construção de uma habitação com os necessários requisitos.

Assim, doado o terreno e prontamente obtida a adesão da população, o edifício, composto por rés-do-chão para a actividade clínica e de primeiro andar para habitação, ficou concluído em finais de 1963. O imóvel, amplo e bem localizado, cuja construção se ficou a dever, em parte, à generosidade e sacrifício dos naturais da freguesia, foi inscrito na matriz predial urbana em 12-04-1964, sob art.º 527, em nome do "Centro de Assistência Social de Cabril", instituição esta já existente com estatutos aprovados por despacho da Direcção Geral de Assistência, de 23-03-1961, publicado no Diário do Governo n.º 81, 3ª série, de 03-04-1961.

De 1964 a 1968, o Centro de Assistência funcionou regularmente e alguns médicos habitaram o edifício. Entretanto, o segundo partido médico deixou de ser provido, o concelho da Pampilhosa da Serra passou a ser assistido por um único médico: subdelegado de saúde, e o posto clínico de Cabril a ser assistido apenas uma vez por semana. E a situação agrava-se. Em 22-11-1969, a direcção do Centro dirige um ofício ao Ministério da Saúde, informando-o de que não havia consultas no posto clínico desde Junho por motivo de doença do subdelegado de saúde, pelo que seria encerrado o Centro, pois não havendo consultas os sócios não pagavam as quotas. Assim, e sem um mínimo de capacidade de recursos, quer humanos, quer materiais, o Centro de Assistência Social de Cabril deixou de funcionar, de facto, em 1970.

Todavia, e uma vez melhorada a assistência médica, com o hospital concelhio a funcionar e o alargamento do quadro clínico, o posto médico de Cabril voltou a abrir as suas portas. Mas não por muito tempo. É que todo o edifício começou a acusar acentuada degradação imposta pela nefasta acção do tempo, não contrariada por qualquer obras de conservação. Como recurso, o atendimento semanal passou a fazer-se no edifício da Junta de Freguesia, sem condições adequadas, enquanto que a dita "casa do médico", de portas e janelas esventradas, vai sofrendo, como alma penada, o martírio do abandono. Importa entretanto referir que o Centro de Assistência de Cabril, dada a sua inoperância, já fora extinto, de direito, por despacho de 22-02-1977, publicado no Diário da República n.º 63, 3.ª série, de 16-03-1977, revertendo o respectivo património para o Centro de Saúde Distrital de Coimbra.

Os anos decorreram e atinge-se a década de 90 (Séc. XX).

A Liga de Melhoramentos, particularmente atenta aos problemas sociais, vem entretanto diligenciando no sentido de implantar um Centro de Dia, como forma de auxiliar os mais carenciados e incapazes, no local para esse efeito projectado e ainda não utilizado, no Centro Social. Todavia, a Junta de Freguesia propõe, em alternativa, a instalação do Centro de Dia no primeiro andar da abandonada "casa do médico" e a utilização do rés-do-chão para o Posto Clínico, alijando assim o ónus do atendimento médico nas suas instalações. Submetido o assunto à consideração da assembleia geral da Liga, em 02-04-1994, esta aprova a proposta da Junta.

Elaborado e aprovado o projecto de adaptação do edifício para os fins em vista, e estabelecido o acordo de cooperação com a Administração Regional de Saúde do Centro, as obras executaram-se a expensas de entidades diversas: Ministério da Saúde, Governo Civil de Coimbra, Câmara Municipal da Pampilhosa da Serra, Junta de Freguesia de Cabril, Santa Casa da Misericórdia de Pampilhosa da Serra e bem assim de muitos e generosos particulares.

A par da empenhada acção dos membros directivos da Liga na restauração deste imóvel, é justo salientar a actuação do então presidente da Assembleia Geral, Sr. José Gonçalves do Espírito Santo, cuja eficiente capacidade de intervenção foi deveras meritória.

Foi longa, e por vezes atribulada, a vida desta estrutura social, mas ela aí está novamente renovada e activa, ao serviço da nossa comunidade, ostentando na sua fachada, justamente orgulhosa, a designação toponímica altamente significativa: Rua Liga de Melhoramentos da Freguesia de Cabril.

 

[Home] [Up] [Centro Convívio] [Centro de Dia] [Cultura e desporto]

Textos: de José Teodoro Martins com a Edição da Liga de Melhoramentos da Freguesia de Cabril - 50.º Aniversário  e de Armando Reis com a obra Subsídios para a História do Regionalismo Serrano, Cabril (Pampilhosa da Serra) e a sua Liga de Melhoramentos - e ainda, comunicados, notícias e outros assuntos importantes para divulgar através deste sítio através da Liga de Melhoramentos da Freguesia de Cabril.
A manutenção desta página está a cargo de Carlos Alberto Teodoro da Purificação Cruz.
Última actualização: 15-Abr-2018